gorda

GORDA!

gorda

Gorda! Acho que não existe nenhuma mulher no mundo que não se sinta assombrada por essa palavra.
O adjetivo para alguns quilinhos a mais perseguem as com pouco ou muito peso. Ninguém quer ser definida dessa maneira.
E esse termo, que as moças magras ou de tamanho M escutam apenas em discussões ou questionamentos próprios frente ao espelho ou a uma revista de beleza, faz parte do cotidiano das mulheres que vestem mais de 42. É algo que está sempre ali. Está ali quando olhamos no espelho, está ali quando vamos numa loja, está ali quando vamos paquerar um gatinho na noite.

Não desconfiamos, sabemos que somos gordas.

gorda_babu_modeloEntão porque quando alguém com algum tipo de retardo mental grita no meio da rua: GORDA! Isso nos deixa tão incomodadas, tão magoadas? Porque aquele rapaz na fila da boate fez questão de vomitar essa palavra na sua frente?
Bom, na minha humilde opinião preciso analisar o que o termo “gordo” representa pra sociedade (e às vezes até pra mim): pessoa não-atraente, preguiçosa, pouco dinâmica, problemática, meio suada, desprovida de sensualidade, insegura…

E nossa, como isso é uma piração, não é mesmo? Porque a PALAVRA “gordo” quer dizer, segundo o Aurélio:

adj. Formado de gordura ou de matéria untuosa: substância gorda. / Que tem grande teor de gordura ou matéria sebácea: caldo gordo. / Que apresenta o tecido adiposo muito desenvolvido.

Ok, não é muito atraente a definição, é clínica, é técnica. Assim como a de “magro”: adj. Que não tem muita gordura: galinha magra. / Que não contém carne nem gordura: alimentos magros. / Pouco abundante: refeição magra. / Pouco fértil: terra magra.

gorda_babu_sereia

Acho inclusive que a definição de magreza é até mais cruel do que a de gordura. O que me leva a crer que a palavra em si não é o problema. E sim o que associamos a ela e PRINCIPALMENTE o que entendemos quando ela é dita por alguém. O que dói é a tentativa de ferir a partir de um preconceito. Ninguém sai falando pra pessoas coisas do tipo “seu alto!”, “seu ruivo!”. Porque isso seria completamente idiota e a pessoa que tenta ofender estaria apenas comprovando que possui uma capacidade visual satisfatória. Por que? Porque ninguém nunca associou nenhum valor ofensivo aos outros adjetivos. E outra: esses termos são aceitos por aqueles que podem ser definidos por eles. Então será que não está na hora de nos apropriarmos da palavra gorda?

Eu, pessoalmente, acho horrível o eufemismo. Acho que reforça o preconceito. Cheinha, fofinha, grandona, parecem medo de falar a tal da palavra que é uma como todas as outras.

Vamos fazer um exercício? Tente falar em voz alta: eu sou gorda.
E depois: eu sou gorda, sou mulher, tenho 2 olhos, cabelo de cor X, tenho y de altura… e continue se descrevendo. Ser gorda não pode ser ofensa pra si. Pode não ser o melhor corpo pra você ou pra mim, mas não é um demérito. Todo mundo tem coisas das quais não gosta no corpo e isso independe do peso.

Então tire o poder dessa palavra, para que aquele babaca de piru pequeno na fila da boate que acha que você não tem o direito de estar ali, toda gostosa, despertando desejo nele, mesmo não sendo o padrão da capa da revista Capricho, precise falar outra coisa pra te ofender.

7 Comments

  • Amanda 28 de maio de 2013 Reply

    Na verdade, ser chamada de gorda foi o que mais me incentivou a reeducar a alimentação e pegar mais pesado nos exercícios. Comecei a correr, já que não me acertava com nenhum tipo de exercício. Com isso, perdi 15kg e ainda virei maratonista.

    • Babu 28 de maio de 2013 Reply

      Mas você achava que a palavra era ofensiva, então, não?
      Será que a mudança positiva quem trouxe não foi você, a partir de um estímulo negativo?

      Nem todo mundo consegue transformar uma coisa ruim em uma coisa boa. A idéia é mudar por si, não pela visão externa dos outros em relação a você. 😉

  • Luciana 28 de maio de 2013 Reply

    Adorei! Vira e mexe, em conversas casuais, eu solto um “sou gorda” por algum motivo, e as pessoas me olham muuuuuito estranho. Elas ficam constrangidas por mim, parece, oq não faz sentido, já que estou falando de mim mesma…

    Se alguém me chama de gorda, juro, eu respondo na boa, afinal, é a mais pura verdade!

  • Fel 28 de maio de 2013 Reply

    É isso aí. Tá na hora de acabar com essa besteira de julgar as pessoas pelo tipo físico delas. 🙂

  • Bruna 28 de maio de 2013 Reply

    Falou exatamente o que eu penso…
    é duro ouvir um gorda na rua, mesmo me aceitando como tal e me achando atraente de qualquer forma, doi!

  • Flavia 28 de maio de 2013 Reply

    Adorei….ontem mesmo estruturei um texto sobre esse assunto p publicar no “dando o que falar”..
    Sou gorda,morena, alta,simpatica,alegre,amiga,….pq as pessoas precisam enxergar apenas q sou gorda? Ah, vai se ferrar!
    Acho q beleza nao se mede por uma unica caracteristica,afinal, temos varias…sou um conjunto…nao ha nada em mim que seja isolado!
    Ah…esqueci de falar que sou LINDA!

  • Nata 28 de maio de 2013 Reply

    NUNCA consegui “assumir” a palavra gorda. NUNCA! É realmente uma palavra que nunca gostei, talvez pela quantidade de carga negativa que a acompanha (e que ouço desde babyz)…

Deixe uma resposta