sexo banner

Sexo no primeiro encontro: a visão delas

Texto enviado por Luciana Lobão. Quer ver seu texto publicado no Tamanho P? Envie um email para contato@tamanhop.com

Com a liberação do“Viagra feminino” nos EUA, como a droga vem sendo chamada, resolvi levantar um papo entre meu círculo de amizade que já foi assunto de muita polêmica no universo: fazer ou não sexo no primeiro encontro?
Esse meu post foi inspirado em um outro, do Papo de Homem. O post era um típico papo de homem pra homem, como é a proposta do blog e, principalmente, acho que desmistificava um pouco a visão preconceituosa de que mulheres que resolvem fazer sexo na primeira noite são “putas” ou, pior ainda, “mulheres fáceis”, que não mereceriam uma segunda noite. Mas como nós, mulheres, vemos isso?

sexo banner

 

Eu tenho uma opinião, mas da minha maneira doida de ver o mundo. Por isso, para escrever este post,  questionei outras mulheres para saber como eles percebiam esse assunto. A maioria concordou em uma coisa simples: Dar no primeiro encontro, por que não? Se eu estiver com vontade.

Para nós, mulheres, transar ou não no primeiro encontro tem a ver com o clima, o desejo e o carinha que está lá do outro lado das nossas expectativas e não com uma regra em específico. Já se foi o tempo em que isso era um tabu (claro que devemos tirar desta generalização pessoas religiosas ou com dogmas particulares sobre este assunto), que era quase proibido, justamente porque na contramão da sua atitude vinha a sociedade falando o que era ou não permitido fazer, especialmente quando envolvia sexo. Desde que o mundo é mundo, a sociedade patriarcal dita as regras e, infelizmente, passa o maior tipo de asneira de geração para geração.

sexo 4Eu vejo que as mulheres estão bem mais resolvidas com esse assunto que muitos homens por aí. Quem nunca quis sair só para encontrar alguém e ter um sexo sem compromisso que atire a primeira pedra (você pode até não ter feito isso, mas em algum momento já cogitou essa possibilidade). E isso é super natural e normal, principalmente! Nós já queimamos os sutiãs exigindo os nossos direitos, passamos a votar, a trabalhar fora, a ser mães solteiras, ou simplesmente não ser mães, a gostar de homens, mulheres, dos dois. E qual o problema do sexo no primeiro encontro? Nenhum! E isso é sensacional!

Talvez, alguns homens deveriam estar mais preocupados em melhorar seus desempenhos do que em julgar depois a mulher. Até porque não há nada mais desestimulante, seja no primeiro encontro ou no décimo, que alguém com baixa performance na cama. Sobre ligar ou não no dia seguinte, vamos combinar que a escolha e decisão é um direito de ambos. Pois pra alguém pode ter sido apenas um sexo casual e não um compromisso de que, a partir desta transa, vocês se comprometem a se casar, ter filhos, netos, cachorros, periquitos e papagaios.

Sexo é vida! Já dizia a propaganda do Boston Medical Group. Se você é homem e está lendo esse post, acredite numa coisa que vou dizer: esqueça o quanto você se acha bom de cama. Nada é tão bom que não possa melhorar. Se for o primeiro encontro, lembre-se de que a mulher não é uma boneca inflável, ela quer chegar ao orgasmo tanto quanto você.

E de orgasmo em orgasmo, nós, mulheres, vamos vivendo bem mais felizes e resolvidas sexualmente!

One Comments

Deixe uma resposta